11 de março de 2011

Na maioria das vezes










Meus distúrbios são minhas brincadeiras. De pior a pior me sinto melhor. De desgraça a desgraça vou achando mais graça.

Ter medo quando não há o que se temer é fobia. Soluções temporárias são neuroses, e ter pensamentos indesejáveis é loucura.

Porque nem todo desejo é desejável, nem todo poder é potencialidade e nem tudo na vida é realidade.

Os problemas são situações reais com soluções. Conflitos não passam de frutos da imaginação enquanto a noite é um buraco que nos absorve no instante em que nos prostituímos ao pensar estarmos melhores.

Ódio é o que inconscientemente sentimos pelos outros, só que enrustido de amor. Assim burlamos o "amai-vos uns aos outros" permitindo a todos os santos se beijarem e depois se odiarem.

Quando em meio a folia, desprevenido de alegria, o pânico me pega, encadeio uma série de veredictos porque na maioria das vezes não sei se o que estou fazendo é realmente a coisa certa. E somente depois de anexar as proposições e fundamentar um silogismo é que percebo que na maioria das vezes o que fazemos só é certo até certo ponto: Pica-Paus loucos gritam na minha consciência.

Ricardo Magno

2 Comentários:

Juh Salomé de Beauvoir disse...

...tão inocente, e tão subliminar! hahaha.
Tem muito espaço nessas entrelinhas,supergato!
Só quem não tem o mínimo de malícia, consegue ler e não perverter. rs Xero!


obs.: essa tua voz da consciência ainda vai estourar teus tímpanos, de tão alto que ela anda tá GRITANDO...hahaha. "Relax and sex" baby(grifo teu)!rs!

ஐkαŧiα мєηdєsஐ disse...

oi mme chamo katia e sigo seu blog
e se nao for pedir muito queria que seguisse o meu tbm bj desde ja obrigado